O que é o estresse?

estresses

Trabalho, estudos, família, filhos, esposa, chefe, metrô lotado, celular não para!!!

Ufa! Que estresse todo é esse!?

Uma queixa muito comum no meu consultório, independentemente da idade ou do gênero, é que o indivíduo está muito estressado, sofrendo consequências de um estilo de vida muito acelerado e tão cheio de preocupações que dificilmente teria outra consequência a não ser em um organismo adoecido.

A palavra estresse, veio de um conceito da física, que significa: quantidade média de força aplicada por unidade de área. É uma medida da intensidade do total das forças internas atuando num corpo através de superfícies internas imaginárias, como uma reação à aplicação de forças externas e do próprio corpo. Pode ser resumido em Tensão.

Lendo a definição original de estresse, não é muito difícil entender por qual motivo passamos a utilizar essa palavra para um esgotamento físico e emocional de alguém exposto constantemente a pressões.

O estresse tem uma função no nosso organismo, assim como a ansiedade, medo e etc, pois descarrega uma alta carga de adrenalina no organismo, diminuindo provisoriamente necessidades como sono, fome e melhorando a atenção (mantém o foco unicamente no assunto a ser resolvido). É um sinal de alerta, feito para ser algo passageiro e focal, porém o problema começa quando isso não passa.

O estresse passa a ser problemático quando se estende a longos períodos, de forma constante, “estressando” assim o organismo com sinais de alerta (e todo a carga física que isso inclui) que nunca passam.

Quem já foi a academia de musculação pela primeira vez e levantou pesos além da conta, sabe as dores musculares que temos no outro dia. Imagine agora que um organismo estressado é alguém que vai a academia 3x ao dia, levanta muito mais peso do que deveria, todos os dias sem nenhum descanso. O que deveria ser algo bom e produtivo, se torna doloroso, causando uma fadiga que mais cedo ou mais tarde esgotará o indivíduo até ele não aguentar mais e ceder.

E o que fazer, já que muitos dos nossos estressores do dia-a-dia não são simples de serem eliminados?

Primeiro devemos conhecer o próprio organismo, passando assim a perceber antecipadamente sinais que indiquem que está caminhando para o esgotamento.

 

Sintomas físicos do estresse:

  • Boca seca
  • Coração acelerado
  • Dificuldade em respirar
  • Dor de estômago
  • Dor de cabeça
  • Micção frequente
  • Sudorese Palmas
  • Músculos apertados que podem causar dor e tremor
  • Entre outros

 

Sintomas emocionais:

  • Tensão
  • Irritabilidade
  • Incapacidade de se concentrar
  • Sentindo-se excessivamente cansado
  • Dificuldade para dormir

 

E como prevenir?

 

Como dito no início do texto, eliminar completamente as situações estressoras do cotidiano, além de impossíveis, não seriam necessariamente indicadas (lembrando que nem todo estresse é ruim).

Pequenos hábitos podem ajudar no controle de estresse, tais como:

  • Bons hábitos alimentares
  • Atividades físicas regulares
  • Ter uma rotina de sono
  • Melhorar a respiração
  • Foco no presente

 

Porém ao perceber que algo não está bem com você, seja fisicamente ou emocionalmente, procure um especialista. A psicologia tem ferramentas para ajudar no controle do estresse e melhorar assim sua qualidade de vida.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s